RSS
 

‘SEMPRE A APRENDER’

O Chocolate em Lisboa

16 Fev

o

 

O Chocolate em Lisboa

 

Nos dias 06, 07, 08 e 09 de Fevereiro, teve lugar no Campo Pequeno em Lisboa o evento ” O Chocolate em Lisboa ” !

Dedicado a todos os chocólatras e não só, este evento mostrou o Chocolate em todo o seu esplendor em todas as tasquinhas onde estava representado.

Desde marcas bem conhecidas a outras não tão sonantes, havia de tudo um pouco: bombons, chocolate quente, frutas com chocolate, trufas, tabletes, crepes, bombocas, sabonetes, cerveja, enfim… uma panóplia para agradar ao consumidor mais exigente e de gosto requintado.

 
 

j

 

Da organização veio o seguinte comunicado:

“Passaram pelo “O Chocolate em Lisboa” mais de 30.000 pessoas em 4 dias.

Foi a melhor mostra qualitativa de Chocolate que já alguma vez se fez em Portugal a esta escala. Reunimos num só lugar a quase totalidade de marcas, mestres chocolateiros e chefes pasteleiros de qualidade, existentes ou a operar em Portugal.
Tivemos durante 2 dias workshops temáticos no Salão Nobre e demonstrações diárias no “Choco Cooking” com alguns dos melhores chefes nacionais e internacionais, que preencheram todas as horas do evento.

Com estes e outros pontos de atracção existentes no evento ao qual se somou o interesse massivo da comunicação social, era expectável que acorressem ao “O Chocolate em Lisboa” muitos visitantes. Nesse sentido e durante vários dias a organização aconselhou todos os que planeavam vir ao evento, que o fizessem preferencialmente nos dias de semana e que a escolherem o fim-de-semana, o fizessem no horário da manhã ou ao fim de tarde, de modo a evitar as espectáveis filas. 

Prevendo-se dias de temporal para o fim-de-semana, reservámos toda uma zona de longos corredores interiores para acolher o maior número de pessoas que esperavam para entrar no evento, de modo a estarem o mais abrigados possíveis da intempérie. Tudo fizemos para que a espera fosse a menos demorada possível, não poupando em recursos humanos e meios.

A qualidade dos expositores, os múltiplos factores de interesse existentes no evento e o facto de as pessoas saberem que no exterior havia uma intempérie forte fez com que os visitantes prolongassem a sua permanência no interior do recinto acima do que é normal. Como consequência a renovação natural de público processou-se de forma mais lenta do que é normal, provocando uma menor cadência no andamento das filas.

Sensíveis aos incómodos gerados nas tardes de sábado e domingo a todos aqueles que tiveram de esperar bastante tempo para entrar e àqueles que nos quiseram visitar e entretanto desistiram, podemos anunciar que para o ano este evento terá mais um dia de existência e uma área adicional que entretanto será criada, de modo a acolher em melhores condições todos aqueles que nos quiserem visitar.”

 
 

r

p

n

 
 

Ofereço-vos por aqui alguns registos do que por lá vimos e que nos deliciou até à máxima instância ! 🙂

Quanto ao “Chocolate em Lisboa”… até para o ano ! 🙂

 
 

a

b

d

e

f

g

h

i

k

l

m

q

s

t

u

v

w

x

y

z

 
 

Durante esta próxima semana retribuirei os carinhosos comentários que me deixaram na publicação anterior ! Muito obrigada a todos ! 🙂

Boa Semana !

 
 
 
 

Share on Facebook

Veja também:

 

Chocolate e os Chás

27 Abr

 

Chas2

 

 

Depois da gentil oferta que o Blog do Chocolate recebeu da IT-Jugais , nada mais natural do que falar aqui da associação entre o Chocolate e os Chás.

Trago hoje um artigo para a rubrica “Sempre a Aprender”, onde vamos todos saber mais acerca da conjugação entre estes dois ingredientes, sem os quais viveríamos mas não seria a mesma coisa ! 😉

Os Chás permitem conferir aos chocolates sabores espantosos e requintados e falamos de verdadeiras receitas, pois que as combinações possíveis são tão numerosas…

Parece difícil apresentar regras restritas, com “bons” e “maus” acordes, apenas se podem enunciar algumas idéias, a partir das quais cada um pode preparar as suas próprias experiências.

 

Chas

 

Os Chás para degustar Chocolates

 

OS CHÁS VERDES

O seu sabor ligeiramente amargo e as suas notas florais conjugam melhor com um chocolate branco de boa qualidade, doce e açúcarado.

OS CHÁS AMARELOS

Raros, contundo muito estimados pelos seus conhecedores, os Chás Amarelos, com infusão breve, sublinham muito bem as notas moscadas de um chocolate “Grand Cru” das Caraíbas.

OS CHÁS BRANCOS

Suaves e quase diáfanos, adoçam agradavelmente a intensidade dos chocolates pretos com elevada percentagem de cacau, 70 % ou mais, se não forem servidos demasiado quentes.

São igualmente deliciosos quando saboreados com uma ou duas pitadas de cacau amargo.

OS CHÁS VERMELHOS

As suas notas frutadas e fermentadas bem como a sua suavidade são muito interessantes com os bombons recheados com ganache.

Oferecem ao Chocolate de Leite uma cumplicidade inesperada.

Para melhor apreciar estas ligações, sirva o Chá Vermelho pouco quente e sem açúcar.

 

Chas3

 

Os Chás nas Receitas com Chocolate

 

“GANACHE” COM “SOUCHONG” FUMADO

Os aromas fumados deste chá conferem um sabor muito interessante aos chocolates pretosneutros ou com um teor moderado em cacau (52 %).

Confeccione uma receita de “ganache” , fazendo uma infusão com uma colher de café rasa de “souchong”.

Lembre-se de o filtrar antes de incorporar as natas no chocolate ralado.

Utilize este “ganache” para fazer trufas.

 

“GANACHE” COM “LAPSANG SOUCHONG”

Este chá, menos fumado mas muito picante, é uma delícia.

Confeccionar a receita de “ganache”, utilizando chocolate de leite e chocolate preto em quantidades iguais, e faça uma infusão de um pouco de chá em natas.

Siga depois a receita, conforme as indicações.

 

Chas It-Jugais

 

Algumas Associações:

 

 * Proponha um Chá Oolong (uma poderosa receita chinesa que ajuda a oxidar as gorduras e é indicada em programas de dieta), em infusão ligeira (2 a 3 minutos) com alguns quadrados de Chocolate Negro com 99 % de cacau… o contraste é altamente sedutor.

* Conjugue um Chá Verde Matcha  (com propriedades anti-oxidantes e muitos outros benefícios entre os quais a ajuda na prevenção do cancro) com um bom Chocolate de Leite com amêndoas ou avelãs.

* Sirva um Chá de Jasmim ( um calmante natural que ajuda no tratamento da ansiedade, da depressão e do stress) com uma Mousse de Chocolate Preto muito fria… o antagonismo entre as notas florais de um e a suavidade rica do outro constitui uma sensação única.

 
 
 
 

Fonte: “Os Aromas do Chocolate” – Stéphan Lagorce

Imagens: retiradas da Internet

 
 

Share on Facebook

Veja também:

 

CHOCOLATE E AS FLORES

12 Abr

 

Chocollate e Flores1

 

 

TÉCNICAS DE ASSOCIAÇÃO

 

É graças aos chocolateiros, aos artesãos e a alguns pasteleiros muito criativos que as flores encontraram o seu verdadeiro lugar ao lado dos chocolates.

Existe nestas associações uma dimensão algo experimental, poder-se-ia mesmo falar de uma “alquimia” culinária e gulosamente amadora, de tal forma que as associações são espantosas.

Podem-se casar flores e chocolates de variadíssimas formas e, em cada caso, as flores podem ser frescas, secas ou cristalizadas.

 

AS INFUSÕES / DECOCÇÕES

 

Prepara-se uma infusão com as pétalas de flores, como numa tisana, em leite ou natas que serve posteriormente para preparar um “ganache”.

Neste caso, preserva-se apenas o aroma das flores no chocolate, as pétalas das flores são eliminadas assim que tiverem oferecido toda a sua essência.

Pode-se assim confeccionar bombons ou recheios com lavanda, violeta aromática, flor de tília, rosa, jasmim ou com a flor do tomilho.

 

A MACERAÇÃO

 

É uma técnica muito antiga e simples que consiste em pôr em contacto durante vários dias (ou algumas horas) o chocolate partido aos quadrados ou pedacinhos com flores num recipiente hermético.

A maceração é eficaz se forem utilizadas flores muito aromáticas (lavanda, flores de tomilho, flores de laranjeira, cebolinho, jasmim, violeta ou fúcsia) com chocolates mais neutros (chocolate de leite, brancos ou pretos de baixo teor em cacau).

 

A INCORPORAÇÃO

 

Neste processo, as flores são trituradas ou esmagadas, mais ou menos finamente (em função do caso e do resultado pretendido), e depois adicionadas ao chocolate derretido, aos ganaches, à mousse, aos gelados ou ainda aos recheios.

É preferível escolher flores cuja textura não seja demasiado áspera, pois ficarão incorporadas no chocolate e serão consumidas: rosa, altéia, girassol, cravo-da-índia e até mesmo tulipas.

 

A IMERSÃO / COBERTURA

 

Neste caso, a flor (ou as suas pétalas) é simplesmente imersa (fresca, branqueada ou cristalizada) em chocolate derretido.

As flores da courgete imersas em chocolate preto a 70% criam pequenos bombons muito originais.

Pode-se repetir a operação com rosas ou girassois.

As florinhas do dente-de-leão branqueadas e cobertas de chocolate branco são espantosas.

 
 

Nota: Nem todas as flores são comestíveis, algumas são tóxicas. Em caso de dúvida compre-as numa ervanária ou informe-se com o seu farmacêtico.

 

 

Chocolate e Flores2

Nota: Fotografias retiradas da Internet

Share on Facebook

Veja também: