RSS
 

01 Mar

Torta Cacau3

Torta de Cacau com Mascarpone e Natas

 

Há dias em que tudo corre bem…

As tarefas que se afiguraram mais difíceis no passado executam-se sem esforço e sem problema algum num determinado dia. Passa esse dia e voltam os “bichos papões” e parece que apenas fomos bafejados por uma qualquer mágica naquele tal dia que já passou e tudo volta a ser difícil, tarefa até quase impossível…

Toda esta lenga-lenga para dizer que, assim que o tema do “Dia Um… Na Cozinha” ficou decidido, eu fiquei altamente desconfortável. Sabia que um dia este tema viria “à baila” e possivelmente voltará, mas é de facto um dos meus grandes “calcanhares de Aquiles” na cozinha. Fazer tortas enroladas.

 

Logotipo Dia Um... Na Cozinha Março 2015

 

Assim sendo, entendi que deveria executá-la mais do que uma vez para praticar.

A primeira vez fiz com uma receita do livro base da Bimby e a torta ficou perfeita. Enrolei-a sem problemas, depois de ler alguns truques na Internet. Nem queria acreditar que durante tanto tempo aquele que foi um bicho-papão para mim, tinha-se tornado numa brincadeira de crianças. Nem parecia eu a enrolar uma torta, sempre tão desajeitada que sou e acabo sempre por as partir ou então elas racham todas.

Fiquei, como é natural, super contente e revelei isso mesmo no grupo do desafio onde, aliás este mês, se trocaram imensas impressões sobre a elaboração das ditas ! E fiquei confiante que, quando fizesse a versão final da Torta, tudo correria bem.

Só que entendi fazer outra massa que não a da Bimby. Eu queria fazer (e ainda o hei-de conseguir, porque a teimosia é algo que me assiste desde sempre) uma Torta Red Velvet.

Pesquisei receitas e acabei por fazer uma delas. Achei que a massa era muita para o meu tabuleiro e então fiz apenas 3/4 da massa e o restante usei para uns muffins !

 

Torta Cacau1

 

A massa cozeu, tudo bem, palito a fazer o teste, massa em cima da mesa da cozinha sobre um pano húmido polvilhado com açúcar e até aqui tudo correu bem…

Mas tinha ouvido e lido em alguns locais que, por vezes, se enrola a torta para lhe dar a forma e depois desenrola-se, recheia-se e volta-se a enrolar. Bem, comecei a enrolar a torta e a dita começou a partir-se.

Sei o que me vão dizer: ah e tal, estava grossa… ou então que estava cozida demais

Não sei! Penso que nem uma coisa nem outra… digo eu ! Tinha cerca de 1 cm de altura e esteve 13 minutos no forno, nem mais nem menos… não me pareceu demais.

Bom, continuei a enrolar numa tentativa desesperada de esconder as partes que se estavam a partir e não é que resultou ? A parte que ficou para cima no fim não estava rachada mas que o pior ainda estava para acontecer.

A torta colou literalmente e já não voltou a desenrolar… ou seja, não estava com o recheio que eu lhe queria colocar e parecia até um pouco “empezinhada” e daí ter “colado”. Restou-me um conjunto de bocados de bolo, todos partidos, em cima da mesa.

 

Torta Cacau2

 

Fiquei literalmente de rastos, sem chão… eram 3 da tarde, a luz natural estava a desaparecer, eu tinha combinado uma saída nocturna e o tempo escasseava.

Tinha planeado esta “menina”com tanto carinho, estive a semana toda a ver receitas, escolhi a que me pareceu melhor e fui comprar os ingredientes com todo o cuidado, segui à risca as instruções da receita e, no fim, eu tinha uma “porcaria” em cima da bancada. Lembro e quero aqui fazer notar a preocupação da minha Filipa ao ver-me naquele estado, ela aflita a tentar compôr a torta já depois de toda partida quando a tentei desenrolar… eu tinha uma mão cheia de restos de bolo em cima da minha mesa e ela, nos seus ainda inocentes 18 anos e na pouca experiência que tem na cozinha, ainda tinha esperança. Eu não sabia se ria ou se chorava.

Era véspera do desafio (ontem), não queria faltar mas faltava-me motivação para fazer outra e já não tinha os elementos necessários para uma Red Velvet ! 🙁 🙁

Liguei à Mãe, completamente desolada, falei com ela e ela falou-me de um livro que tenho há décadas e que tem a receita da torta que ela fazia e que, segundo ela, não falha.

A Mãe não me ia enganar como aquela receita da Internet me tinha enganado, como aquele blog me tinha enganado. Não ia e, por isso, eu ia seguir cegamente os seus conselhos, como aliás costumo fazer na cozinha. Voltei ao ponto zero e comecei de novo…

 

Torta Cacau5

 

O livro é o da Vaqueiro, aquele que conseguíamos antigamente com os pontos que vinham nos pacotes da margarina, lembram-se? É de lá esta receita, à qual apenas acrescentei 1 colher e meia de cacau (não quis colocar mais pois não sabia se iria alterar a textura da massa e depois estragar algo…)

É uma massa simples, eu sei, mas resultou e é isso que me interessa neste momento, porque há massas que levam “isto” e mais “aquilo”, mais “aqueloutro” e quando vamos depois a enrolar, os ingredientes não ligam e não permitem o resultado que queremos. E, digam o que disserem, a massa com base de pão de ló nunca falha.

Obrigada Mãe ! 🙂

 

Torta Cacau4

 

Ingredientes:

TORTA:

  • 4 gemas
  • 4 claras
  • 5 colheres de sopa de açúcar
  • 4 colheres de sopa de farinha
  • 1 colher e meia de sopa de cacau
  • cacau e açúcar em pó para enfeitar

 

RECHEIO:

  • 180 ml de natas batidas em chantilly
  • 200 gr. de queijo mascarpone
  • 75 gr. de açúcar em pó

 

Torta Cacau6

 

Preparação:

Unte com margarina um tabuleiro ( 30 X 30 ), forre-os com papel vegetal e volte a untar com margarina. Eu ainda o polvilhei para não agarrar de todo.

Pré-aqueça o forno a 180º C.

Molhe um pano de cozinha que tenha o tamanho do tabuleiro, torça-o bem e estique-o em cima da mesa.

Polvilhe com açúcar.

 

TORTA:

Bata 4 gemas com 4 colheres de sopa de açúcar até obter um preparado bem fofo.

Bata 4 claras em castelo com 1 pitada de sal. Adicione 1 colher de sopa de açúcar quando as claras estiverem quase em castelo.

Misture as claras com o preparado das gemas alternando com a farinha misturada com o cacau.

Deite a massa no tabuleiro, alise a superficie e leve ao forno a cozer durante cerca de 13 minutos (conforme o seu forno deixe mais ou menos uns 2 minutos).

Molhe um pano, torça-o bem, estique-o em cima da mesa e polvilhe-o com açúcar.

RECHEIO:

Misture o queijo Mascarpone com o açúcar em pó.

Adicione o chantilly e misture suavemente.

Cubra a tigela com papel aderente e leve ao frigorífico cerca de 2 horas para firmar.

 

Nota: este recheio que vi na Internet, na mesma receita da Torta Red Velvet que me correu mal ficou muito liquido, não é, quanto a mim, o ideal para tortas.

 

Torta Cacau7

 

MONTAGEM:

 

Vire o bolo em cima do pano e retire o papel vegetal. Vire o papel ao contrário que também está untado, coloque-o em cima do bolo e cubra-o de novo com o tabuleiro e deixe ficar cerca de 2 ou 3 minutos. Este procedimento ajuda o bolo a não secar demasiado para que não parta ao enrolar.

Espalhe o recheio que escolheu e depois vá enrolando com a ajuda do pano, devagar e sempre com o pano a acompanhar o rolo que se vai formando.

Decore a seu gosto. eu polvilhei com açúcar em pó e cacau, mas pode também cobrir com o recheio.

Bom Apetite !!!!

 

Torta Cacau8

 

Share on Facebook

Veja também:

 

Tags: , , ,

Deixe um comentário

 

 
  1. Isabel Patrício

    10 de Abril de 2015 at 2:12

    Isabel,
    há tarefas que se nos afiguram difíceis e depois vamos a ver e não são nada daquilo que pensávamos e outras o contrário.
    A história desta tua torta é mesmo “torta” amiga, enganou-te bem a receita, mas mesmo assim nada se desperdiçou 🙂
    A minha mãe sempre foi uma cozinheira de mão cheia e contava ela que pouco depois de casar e já com muito jeito para a “coisa” fez um pudim que sempre saia bem, mas daquela vez ao desenformar ele desmanchou-se todo. O meu pai deu com ela a chorar na cozinha e para espanto dele, a causa das lágrimas era o pudim naquele estado. para consolo dela e porque o meu pai é mesmo assim, disse-lhe ” Maria Teresa, não te aflijas com isso, não é pudim, é puderas” e a partir daí sempre que algo ficava mal lá em casa, nós repetíamos o dito 🙂 até hoje o meu pai adora esse pudim 🙂
    O que te quero dizer e que de uma forma ou de outra, o sabor estava lá, de certeza que era saboroso, mas entendo a tua frustração ao quereres uma torta enroladinha para o desafio. Mas como tu também às vezes és torta ( e ainda bem) resolveste fazer outra e saiu linda, fantástica, deliciosa e perfeita 🙂 nada como um dia atrás do outro e as experiências servem para isso mesmo.
    Como sabes, não participei nesse evento por razões de força maior, mas ainda tenho que fazer a torta que tinha planeado, apesar de já ter uma no blogue.
    Parabéns pela persistência e pela fantástica torta, que ficou mais bonita que a outra que viste na net 🙂
    Bjns
    Isabel

     
  2. Priscila Schulz

    14 de Março de 2015 at 0:11

    Nossa é uma coisa melhor que a outra que a gente acha aqui, mas essa torta com mascarpone, que diga-se de passagem, adoro, ficou maravilhosa….
    Beijos, que Deus abençoe seu final de semana,
    Pri
    Blog – Receita Esperta

     
  3. Receitas de sedução

    10 de Março de 2015 at 15:02

    Olá Isabel! Tudo bem?

    Gostei muito da tua torta. Ficou tão perfeita.
    Ficou uma verdadeira tentação.
    Comia uma ou duas fatias. Apesar de estar de dieta. 🙂

    Joquinhas boas

     
  4. Thais

    10 de Março de 2015 at 9:28

    Querida Isabel.
    Tudo bem com voce????
    Este rolo é maravilhoso, simples e uma verdadeira delicia.
    Um abraço.
    Thais

     
  5. Guloso & Saudável

    10 de Março de 2015 at 7:42

    Bom dia Isabel,
    As desaventuras na cozinha acontecem, é o nosso aprendizado, mas sempre podemos confiar na ajuda incomparável da nossa mãe.
    Gostei do post e da receita, linda torta e muffins, amei a cor.
    Beijo, boa semana,
    Vânia

     
  6. Célio Cruz | Sweet gula

    9 de Março de 2015 at 22:19

    Olá querida Isabel,

    Estou aqui, antes de mais, a aplaudir a tua linda e sedutora torta que, a meu ver, não poderia estar mais perfeita. Ao ler o teu texto, revejo-me nele e consigo sentir toda essa frustração de que falas, toda essa revolta. No meu caso é um pouco pior, porque desta vez deixei mesmo para a última hora e não querendo arriscar numa receita mais elaborada, optei por fazer uma torta de laranja. Aquela que é tão simples, que vi tantas vezes a minha mãe fazer, que eu próprio já fiz algumas vezes e que sempre correu bem. Mas naquele dia, vá-se lá saber porquê, as tortas não quiseram nada comigo. A primeira saiu do forno, estava com uma cor linda, mas ao enrolar, percebi que estava crua ainda e que uns minutos mais de forno não lhe teriam feito mal. Nem cheguei a enrolar, desfez-se completamente e foi directa para o lixo. Não desisti e tentei uma segunda vez. Esta correu melhor, ainda consegui enrolar no pano húmido com açúcar, deixei arrefecer um pouco e ao tirar o pano, ela veio agarrada e desfez-se completamente (como, aliás, pudeste ver). Podia ter tentado uma terceira vez, mas há limites e eu sou completamente contra o desperdício. Somos apenas dois cá em casa e doía-me o coração de ver tudo aquilo ir parar ao lixo, pelo que, pela primeira vez, não consegui participar numa edição deste grupo.
    Fiquei feliz por ver lindas tortas a desfilar e por ver que existem tantas pessoas talentosas, nas quais tu estás incluída. Pessoas que têm a sensibilidade e a destreza de apresentar algo lindo e apelativo. A tua torta brilha como uma estrela nesta passerelle gulosa. Linda!
    Estás, por isso, de Parabéns, por teres tido a coragem de não desistir e, mesmo em cima do teu tempo, nos presenteares com esta torta que me delicia só de olhar.
    Para a próxima cá estarei (assim espero) para vos fazer companhia. 🙂
    Um beijinho.

     
  7. Susana

    7 de Março de 2015 at 17:11

    De parabéns pela torta, que ficou linda (e o creme, mmm…), mas sobretudo pela perserverança. Tenho a certeza que a red velvet aparecerá por aí em breve 😉

    Beijinho,

    Susana

     
  8. Lylia

    5 de Março de 2015 at 22:47

    Oi Isabel,
    Mãe é assim mesmo, sempre faz a coisa certa para os filhos.
    Lindo bolo.Parabéns!
    Bj,
    Lylia

     
  9. Paula

    4 de Março de 2015 at 17:15

    Olá Isabel,
    Realmente há dias em que parece que tudo nos corre mal 🙂 eu quando vi o desafio para este mês também ia tendo uma coisinha má. Se os bolos são o meu calcanhar de Aquiles, as tortas são logo dois calcanhares desses.
    Mas a torta final ficou perfeita e não deixes de tentar a red velvet, pois a cor dos muffins é simplesmente fantástica!
    Beijinhos, Paula

     
  10. Andréa

    3 de Março de 2015 at 22:18

    Olá minha querida,
    espero conseguir comentar agora, pois há dias que tento e não consigo.
    A gente aprende com os erros, eu quem o diga, rsrs.
    A tua torta ficou de dar água na boca, massa e recheio perfeitos!

    Bjs, ótima semana! ♥

     
  11. Margarida

    3 de Março de 2015 at 22:04

    Olá, amiga!
    Depois da tua aventura, a torta ficou com um aspeto delicioso, pois já acompanhava o meu café com uma fatia. 😉
    Sabes que nunca percebi o método de enrolar a torta, depois desenrolar, rechear e voltar a enrolar. Faço sempre como a minha mãe me ensinou: pano húmido polvilhado com açúcar e tem resultado sempre 😉 Tal como dizes as mães nunca nos enganam. 🙂
    Beijinhos

     
  12. Maria da Conceição Campos

    3 de Março de 2015 at 19:34

    Oi amiga!
    Mãe é mãe, e nunca nos falha né? kkkk
    Acho que valeu a pena o erro da 1ª torta por 3 motivos:
    1-O carinho da Filipa
    2-A segurança da mãe
    3-A delícia que ficou a 2ª torta
    Concorda?
    Ficou linda!
    Bjssssss amiga querida

     
  13. Ana G. Neves

    3 de Março de 2015 at 18:45

    Olá Isabel 🙂
    A torta ficou lindíssima! Muito bem enrolada. Com um aspeto fabuloso 😉
    Adorei os muffins, que cor linda. A torta red voltas a experimentar noutro dia. Eu também vou voltar a fazer o bolo… e hei-de conseguir a cor que quero 😛 eheheheheh, já que na primeira tentativa ficou castanho…
    Beijinho

    Recanto com Tempero
    http://recantocomtempero.blogspot.pt/

     
  14. vanessa

    3 de Março de 2015 at 17:50

    Bem querida

    Imagino como ficaste nessa tua tentativa ja me aconteceu o mesmo e fiquei de rastos!
    Mas foi nao gostar mesmo da receita ficou pessima nao sei e segui certinha acontece….

    Tortas por acaso o meu pai é que me ensinou a emrolar e desde dai nunca mais me enganei a enrolar e ficam sempre lindas.

    Por acaso tambem tenho esse livro já e antigo e da minha mae tem receitas muito boas:)

    Esta tua torta de certeza que te deixou muito orgulhosa, linda, perfeita, brilhante nao podia ficar melhor!

    Beijinho muito grande querida

     
  15. marina

    3 de Março de 2015 at 16:25

    Olá Isabel 🙂
    A torta ficou linda e deve ser deliciosa!!!!
    Bjs 🙂

     
  16. Barbara Clara Brito

    3 de Março de 2015 at 13:36

    Essa torta ficou lindíssima. Adorei a sugestão do recheio.

    Beijinhos,
    Clarinha
    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2015/03/dia-um-na-cozinha-e-uma-torta-enrolada.html?m=1

     
  17. Formiguinha

    3 de Março de 2015 at 12:51

    Olá Isabel:)

    A mãe é que sabe! A torta ficou lindíssima e com um aspecto delicioso. Adorava provar! Gostei muito do recheio, tenho de experimentar.

    A outra também parecia deliciosa, salvaram-se os muffins:)
    Por acaso as tortas que já fiz têm enrolado bem.

    Boa semana!
    Beijinhos

     
  18. Gori

    3 de Março de 2015 at 12:47

    Eu também já tive os meus maus momentos com tortas. Há uns anos atrás andei a ler montes de dicas para enrolar tortas no petiscos e depois fiz uma receita de lá que diziam que era infalível e quando resultou fiquei muito feliz. Acontece que essas dicas não dão resultado com todos os tipos de massas e também fico muitas vezes sem perceber o que correu mal. Também concordo que com massa de pão de lo é mais fácil tudo correr bem.
    Mas quando tudo parece torto, lá vem a mãe ao socorro, não importa a idade é tão bom pudermos contar com ela. E o resultado ficou perfeito!
    Beijinhos

     
  19. joana

    3 de Março de 2015 at 12:38

    Minha querida Isabel,
    as tortas são sempre uma verdadeira aventura! E quando são para ficar em casa não há problema que quebrem porque o sabor está lá!
    Mas neste caso foi chato que ia ser uma linda torta no desfile!
    Mas a que fizeste ficou simplesmente perfeita! A cor, o recheio! Está linda, sem qualquer racha! Dá vontade de lhe dar uma boa trinca 🙂
    Está linda querida!
    Um beijinho

     
  20. Filipa

    3 de Março de 2015 at 0:18

    A primeira tentativa está tão boa como a que ficou bonitinha. Só sei que aqui as sobremesas são todas boas e a torta já está quase a desaparecer, visto que ficou MARAVILHOSA! Adorei!!!!

     
  21. Cassia

    2 de Março de 2015 at 23:58

    Isa, querida!

    Bem sei diz: mãe é mãe, sempre nos socorre.
    Gostei de ler suas estrepulias, erros e acertos!
    Vivendo e aprendendo, esse é o nosso crescer!
    Gostei até dos bocados de bolo.
    Saberiam-nos bem num cafezinho.
    O que acha?

    O que importa é que conseguiu fazer um bolo de rolo bonito e, parece-me, apetitoso para o seu concurso.
    Aguardemos o resultado.

    Beijo.

     
  22. Sara Patrão

    2 de Março de 2015 at 23:32

    Que aventura, Isabel! Felizmente, correu-me bem à primeira tentativa porque também deixei para a véspera de dia 1. Imagino o teu desânimo, mas a torta que nos apresentas ficou linda! Como dizes, uma mãe não engana e não há melhor forma de encontrar um bom conselho 😉 Parabéns pela torta, que ficou linda, e pela tenacidade! Um beijinho grande

     
  23. Josy

    2 de Março de 2015 at 20:45

    Querida Isabelinha, conhecendo-te como conheço, me deu um apertinho no coração por saber a aflição que passou ao ler seu relato. Vc é como eu, fico triste, atrapalhada, inconformada e decepcionada quando sigo a risca alguma receita que por fim dá errado. Mas que bom que a mãezinha veio lhe salvar e com ela veio todo o amor e com vc toda a segurança que sua mãe lhe deu, pois sua torta ficou simplesmente linda e perfeita. Decoração um mimo e o sabor não preciso dizer que ficou maravilhoso. Bela participação. Valeu a pena né? Beijinhos, ótima semana

     
  24. Marlene Teixeira

    2 de Março de 2015 at 13:39

    Apesar dos contratempos…a tua torta final ficou mesmo perfeita…compensou o esforço! 🙂 E deve ser muito boa…parabéns pela tua persistência… 🙂

     
  25. M.

    2 de Março de 2015 at 11:59

    Muito bonita, muito bem enrolada! Deve estar realmente deliciosa! 🙂

     
  26. Um toque de canela

    2 de Março de 2015 at 11:36

    Meu Deus, que peripécias, Isabel!
    De facto as tortas têm muito que se lhes diga! 😉
    Mas para compensar conseguiste fazer uma torta linda, perfeita e de fazer crescer água na boca! Excelente!
    beijinhos e boa semana!
    Paula

     
  27. Lena

    2 de Março de 2015 at 11:17

    Olá Isabel
    Pois isso de fazer tortas que se partem ao serem enroladas acontece muito, felizmente eu não tenho tido esse problema. Porque partem? Sinceramente não faço ideia.
    De qualquer a tua torta de chocolate e mascarpone ficou perfeita e com toda a certeza uma delicia
    Beijokas

     
  28. Marisa Valadas

    2 de Março de 2015 at 11:05

    Foi uma pena a outra torta não ter resultado, mas esta torta de cacau está com um aspecto de comer e chorar por mais!

     
  29. Angie@Angie's Recipes

    2 de Março de 2015 at 4:34

    The chocolate cake roll looks perfect!

     
  30. Susana

    1 de Março de 2015 at 23:44

    A torta ficou magnífica, um enroladinho perfeito 🙂 E, para mim, é uma combinação de sabores excelente!

     
  31. Leonor Cerveira

    1 de Março de 2015 at 23:08

    Olá :)…..
    Espectacular aspecto e estrondosa sugestão :)….
    Beijocas

    http://nacozinhadaleonor.blogspot.pt/

     
  32. Paula Vieira

    1 de Março de 2015 at 22:39

    Isabel, minha amiga essa torta está tão direitinha, linda mesmo. Pena a outra se ter partido, pois também tinha uma côr linda.

    Assim também se aprende, e conselho de mãe, é para seguir à risca, e não falha.

    Ainda bem que não desistis-te e derrubastes o bicho papão das Tortas.
    Os sabores do cacau com o creme de mascarpone, deve ficar otimo.

    Beijinho

     
  33. Ivone Rodrigues

    1 de Março de 2015 at 21:29

    Olá Isabel,
    Depois de rir com as aventuras na cozinha com duas tortas,em que para a salvadora foi os conselhos sábios da Mãe, ficou tão perfeita, até o recheio está com uma espessura uniforme!
    Beijos

     
  34. Márcia

    1 de Março de 2015 at 19:55

    Olá Isabel: mesmo depois de tantas desventuras, presenteias-nos com esta maravilhosa torta. Tenho este livrinho da Vaqueiro e realmente as suas receitas não falham ( tal como os conselhos de mãe). Ficou tão bonito este contraste de cores e imagino que era o que querias com a torta red velvet ( esta não ficou em nada atrás da sua “parente”).
    Bjn
    Márcia

     
  35. Belocas

    1 de Março de 2015 at 19:44

    Apesar de toda esta saga, no final conseguiu uma bela torta.
    Também não me sento muito á vontade com tortas, e assim é sempre uma sobremesa que raramente faço, e como não treino, também não tenho grande sucesso…
    O receio é sempre um entrave…
    Parabéns pela persistência
    Grande beijinho

     
  36. Alex

    1 de Março de 2015 at 18:14

    Ai o recheio… ai… :)))))

     
  37. lina

    1 de Março de 2015 at 16:12

    Querida Isabel, esses precalços acontecem, de facto, e a mim já me aconteceram mais do que uma vez… Mas como costuma dizer-se, há males que vêm por bem. Recorreste à sabedoria e experiência da tua mãe, que com uma receita provada, e aprovada, te proporcionou este resultado maravilhoso! A tua torta ficou linda, amiga!! Está invejável de perfeita, bem enrolada, e deve ser maravilhosa!! Valeu a pena a persistência!
    Beijinhos

     
  38. Sileni Machado

    1 de Março de 2015 at 15:53

    Querida Isabel, apesar de todos os contratempos, apesar de não ser a tão sonhada e esperada Red Velvet, a de chocolate ficou linda e bem ao meu gosto! Conselhos de mãe valem ouro, não é mesmo?! Acredito que a maioria de nós passamos por perrengues, mas não desistimos, cada gota de suor valeu muito a pena, o desfile está a decorrer com muito sucesso! Parabéns!!! =)
    Grande beijo!

     
  39. Vanda (Iguaria Desigual)

    1 de Março de 2015 at 15:21

    É maravilhoso ter Mãe! Arranjam sempre uma forma de ajudarem os filhos, de os fazerem levantar do chão 🙂
    No fim a tua torta ficou linda e de certeza que o sabor é excelente, pelo menos tendo em conta os ingredientes que leva. Eu adorei!
    As receitas simples não são de modo algum inferiores às mais sofisticadas. Até acho que muitas vezes nos permitem sentir melhor os sabores, de forma mais intensa.
    E aposto que os pedacinhos todos partidos da primeira torta…. hum, ficaram uma delícia!
    Ainda tens algum, para eu provar?
    Um beijo grande